Diante da injustiça, a covardia se veste de silêncio (Julio Ortega) - frase do blog http://www.findelmaltratoanimal.blogspot.com/

domingo, 14 de dezembro de 2014

Alojamento de cavalo


Alexander Nevzorov, em seu livro The horse crucified and risen (publicado em 2014, 370 p.), estipula um estábulo de 20m2 para alojar cada cavalo, no inverno, e, no mínimo, 25m2 para alojar cada cavalo no verão. O piso deve ser emborrachado, para amenizar a inflamação dos cascos, e deve ter uma área aberta com piso de terra e areia para o cavalo passear quando está alojado, e sem qualquer material ou objeto (pedrinha pontuda, fragmento de metais, vidros, plásticos secos, arames etc.) que possa ferir o casco do cavalo.

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Festa vegana de natal

No próximo dia 07 de dezembro (domingo), acontecerá a Feira Vegana de Natal , no Clube Piratininga, na Alameda Barros, 376, Santa Cecília, próximo à Estação Marechal Deodoro do Metrô.  O evento contará com gastronomia vegana, além de produtos de vestuário, beleza, decoração, artesanato e acessórios, livres de exploração animal.
Na área de alimentação haverá feijoada vegana completa. Outros expositores da gastronomia também estarão presentes com diversos pratos doces, salgados, pizzas, sucos, etc.
O evento terá área destinada ao público infantil, com várias atividades, programação cultural, apresentações artísticas, oficinas de arte reciclagem, palestras sobre conscientização ambiental, proteção animal, alimentação e beleza. Haverá também feira de adoção de cães e gatos no local.
Parte da renda do evento será revertida aos protetores que trabalham de forma voluntária e independente no resgate de animais.
Durante todo o evento haverá sorteio de brindes e atividades diversas.
Entrada franca.
Local: Clube Piratininga
Endereço: Al Barros, 376, CEP 01232001 Santa Cecilia – São Paulo, SP
Próximo ao Metrô Marechal Deodoro – 6 minutos caminhando.
Mais informações: (11) 3451-6000 – (11)98404-9948

terça-feira, 18 de novembro de 2014

O julgamento

Vídeo sobre o julgamento de um homem acusado de especismo e seus reflexos no nosso planeta.

sábado, 8 de novembro de 2014

O silêncio de Melissa

Estou boicotando TV. Realmente não tem nada que preste. Assisti no Youtube e achei interessante. A Melissa deveria ter ido direto à delegacia.

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

O melhor leite depois do materno: o leite de sementes germinadas

Por Conceição Trucom, Doce Limão

Sim, é verdade.

Depois do leite materno, o melhor leite para os seres humanos é o de sementes germinadas.

Na alimentação viva tudo tem início pela germinação das sementes e grãos, agentes biogênicos (que geram vida), por sua qualidade nutricional e energética.
Ao colocarmos uma semente para germinar (água = umidade + escurinho = à noite), ela entende que chegou a hora de brotar e se expandir para virar uma nova planta.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Práticas de germinação no Workshop de Culinária Viva e Vegana no Centro Cultural Vrinda Guarujá


Práticas de germinação no Workshop de Culinária Viva e Vegana no Centro Cultural Vrinda Guarujá
Garanta já a sua vaga!
Data: 01 de novembro
Horário: 9h00 às 15h00
Investimento: R$65,00
Inscrição: vrinda.guarujá@gmail.com
A germinação é o início de um processo que leva a semente a se tornar uma planta, e que aumenta seus valores nutricionais.
A germinação provoca reações bioquímicas no interior dos grãos e sementes que ajudam na redução dos fatores antinutricionais (como o ácido fítico) e disponibiliza nutrientes essenciais que estão latentes. Isso significa melhora da digestão (o alimento fica pré-digerido), maior concentração e maior possibilidade de absorção de substâncias, em comparação aos grãos e sementes não germinados. Entre os nutrientes importantes estão antioxidantes, ácidos graxos essenciais, proteínas, fibras, vitaminas e minerais.
Por isso aproveite essa oportunidade para aprender e levar mais saúde para sua casa!

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Eu, ex-cotista, “vagabunda”

Eu não vou conseguir ser linear, mas espero que entendam os pormenores desta história íntima. Eu morei 10 anos em Londrina, no norte do Paraná, em um bairro de periferia chamado Jardim Leonor e estudava em uma escola estadual. Na época não era assim muito comum ter sonhos além de chegar ao final do ensino médio, então a falta de credibilidade das pessoas em mim já começava ai. As pessoas, menos a minha mãe. Quando eu tinha 16 anos eu decidi mudar de período na escola, indo do matutino ao noturno, para que assim tivesse um tempo para trabalhar e pagar o cursinho pré-vestibular. E isso já era uma audácia muito grande: desejar ingressar na Universidade Estadual de Londrina. A minha mãe não deixou que eu seguisse com estes planos, dizia que seria pesado demais conciliar trabalho e escola, e me sobraria pouco ou quase nenhum tempo livre pra diversão e coisas de adolescente. Por isso eu comecei a tentar estudar em casa mesmo, só com os materiais da escola – internet era um luxo inimaginável. Na verdade, nem computador eu tinha, e não tinha vaga ideia de quando eu teria um. A minha mãe trabalhava como costureira autônoma.

Esta mulher fotografou-se todos os dias durante um ano. O final nos deixa sem palavras

Esta mulher tirou uma fotografia de si própria todos os dias durante um ano. Este vídeo tem uma mensagem surpreendente. Vale a pena assistir e descobrir qual é.
«Ajuda-me, eu não sei se posso esperar até amanhã.», diz a mensagem no papel que aparece no final do vídeo.

Este curta-metragem do governo da Croácia alerta para o flagelo da violência doméstica, mostrando imagens chocantes que ilustram o pior que acontece em algumas casas, um pouco, em todo o mundo, todos os dias.

É tempo de dizer “BASTA”. A violência doméstica quer física, quer psicológica, quer incida sobre mulheres, homens, crianças ou idosos, tem de ter um fim.

COMPARTILHE ESTE VÍDEO e espalha a mensagem.


Lei Maria da Penha, Promotoras Legais Populares e Mulher Proteja-se: http://www.plp20.org.br/

domingo, 10 de agosto de 2014

Empresas que NÃO testam em animais

Esta lista informa se a empresa Não Testa em Animais, não considerando a composição dos produtos. Para saber quais são os produtos de origem animal Clique Aqui .

Lista atualizada em 20/7/14

Fonte: PEA

EMPRESAS NACIONAIS

Abelha Rainha (cosméticos)
Marcas: Abelha Rainha

Acquaflora (cosméticos)
Marcas: Acquaflora

Adcos (cosméticos)
Marcas: Adcos

Afro Nature (cosméticos)
Marcas: Afro Nature, Keraseal, Nature Color, PHC, Semi di Lino, Top Fruit

Ag Fragrâncias (cosméticos)
Marcas: Ag

Água de Cheiro (cosméticos)
Marcas: Água de Cheiro

Akla (cosméticos)
Marcas: Pele Macia, Sliven

Allumé/Sunshine (cosméticos)
Marcas: Sunshine

All Vida (cosméticos)
Marcas: All Vida

Amend (cosméticos)
Marcas: Amend

Amy Nolah (cosméticos)
Marcas: Amy Nolah

Anaconda (cosméticos)
Marcas: Anaconda

Anantha (cosméticos)
Marcas: Anantha

Anna Pegova (cosméticos) new
Marcas: Anna Pegova

Antídoto (cosméticos)
Marcas: Antídoto

Arte dos Aromas (cosméticos)
Marcas: Arte dos Aromas

Atelier do Banho (cosméticos)
Marcas: Atelier do Banho

Atol (produtos de limpeza)
Marcas: Atol

Audrei Casatti (cosméticos) 
Marcas: Audrei Casatti

Avora (cosméticos) new
Marcas: Avora

Marcas: Bel col

Belofio Cosméticos (cosméticos)
Marcas: Belofio e Vitacalp

Belvittà (cosméticos)
Marcas: Belvittà

Bioart (cosméticos)
Marcas: Bioart

Bioderm (cosméticos)
Marcas: Bioderm

Bio Extratus (cosméticos)
Marcas: Bio Extratus, Aneethun

BioLogicus (cosméticos)
Marcas: BioLogicus

Bio Manthus (cosméticos)
Marcas: Bio Manthus

Bionatus (medicamentos e alimentos)
Marcas: Bionatus

Bio Scientific (cosméticos)
Marcas: Bioage

Biozenthi (cosméticos)
Marcas: Biozenthi

Bonyplus (tintura)
Marcas: Beauty Color, Bio Shine, Bony Girls, Fructals, Power Colors
  
Botanic (cosméticos)
Marcas: Botanic

Br Beauty (cosméticos)
Marcas: Brasil Cacau, Cadiveu Professional, Plástica dos Fios

Búfalo (produtos de limpeza)
Marcas: Búfalo, Jet, Bull, Pinho Jet, Soft

BuonaVita (cosméticos)
Marcas: Buonavita

Caleti (cosmético)
Marcas: Bio Power Line's

Cassiopéia (cosmético, produto de limpeza e suco)
Marcas: Auxi, Bio Wash e Veraloe

Cativa Natureza (cosméticos)
Marcas: Cativa

Cerasmel Relumay (insumos para farmacêutica e cosméticos)
Marcas: Cerasmel, Depil Brasil

Cless (cosméticos)
Marcas: Bigen, Care Liss, Charming, Essenza e Lightner

Clorofitum (cosméticos)
Marcas: Clorofitum

Coferly (cosméticos)
Marcas: Santantonio, Soavi Capelli

Condor (higiene oral, vassouras, rodos, esponjas)
Marcas: Condor

Contém 1g (cosméticos)
Marcas: Contém 1g

Contente (higiene oral)
Marcas: Contente

Copeli Cosméticos (cosméticos) new
Marcas: Catharine Hill, Copeli, Julay, Ortera, Petali, Prote & Clean, Via Appia

Copra (alimentícia)
Marcas: Copra

Cosmética (higiene oral, cosmético)
Marcas: Cosmética

Cosinter (cosméticos)
Marcas: Red Aple, Maxi Belle, Maxi Trat

Dahuer (cosméticos)
Marcas: Anasol, OneDay, Aliviosol, Kalasol, Zaz

Davene (cosméticos) 
Marcas: Davene, Sun Block

De Sírius (cosméticos)
Marcas: De Sírius

Driss (cosméticos) 
Marcas: Driss, Empório Bothânico

Dr. Tozzi (cosméticos)
Marcas: Dr. Tozzi

Ecoway (produtos de limpeza) 
Marcas: Ecoway

Éh Cosméticos (cosméticos)
Marcas: Éh

Elemento Mineral (cosméticos) 
Marcas: Elemento Mineral

Embelleze (cosméticos)
Marcas: Afro Hair, Amaci Hair, Fleury, Frizzy Hair, Hair Life, Hannaya, Henê, Idealist, Indian Hair, Lisa Hair, Maxton,  Natucor, Novex, Selise, Sempre Bella, Stillus, Super Relax, Toin, Urban Hair, Yes Color, Young Hair

Emoly (cosméticos)
Marcas: Finally, Miamu, Moranguinho, Moranguinho Baby

Ervalix Brasil (cosméticos) 
Marcas: Ervalix Brasil

Essence de La Vie (cosméticos) 
Marcas: Essence

Essenze di Pozzi (cosméticos) 
Marcas: Essence

Est (cosméticos)
Marcas: Est

Esthetic (cosméticos)
Marcas: Belladonna, Esthetic

Eudora (cosméticos)
Marcas: Belladonna, Esthetic

Marcas: Extrato da Amazônia

Extratos da Terra (cosméticos)
Marcas: Extratos da Terra

Extratophlora (cosméticos)
Marcas: Extratophlora

Farmaervas (cosméticos) 
Marcas: Farmaervas, Celulan, Toltal Block, Tracta

Feito Brasil (cosméticos)
Marcas: Feito  Brasil

Felicittá Looks (cosméticos)
Marcas: Felicittá Looks

Flores & Vegetais (cosméticos) 
Marcas: Flores & Vegetais

Florestas (cosméticos)
Marcas: Florestas

Fri Dog (ração vegetariana para cães)
Marcas: Fri Dog 

Gtex Brasil (produtos de limpeza) new
Marcas: Amazon H2O, Aromas e Encantos, Ufe, Cristal Rosa, Rio, Ruth Care, Urca, Cristal

Gota D' Orvalho (cosméticos)
Marcas: Gota D' Orvalho, Marchetti, Toque da Natureza

Gotas Verdes (cosméticos)
Marcas: Gotas Verdes

Granado (cosméticos, bebês, pets)
Marcas: Granado

Guabi (ração para cães e gatos)
Marcas: Biriba, Faro, Fiel, Herói, Natural, Sabor e Vida, Cat Meal, Top Cat, Limpi Cat

Guararapes (cosméticos)
Marcas: Guararapes

Hair Fly (cosméticos)
Marcas: Hair Fly
Herbia (cosméticos) 
Marcas: Herbia

Ikove (cosméticos) 
Marcas: Ikove

I Like Professional (cosméticos)
Marcas: I Like

Jade (cosméticos) 
Marcas: Jade

Jarroux (cosméticos) new
Marcas: Jarroux

Joel Aleixo (cosméticos e florais)
Marcas: Joel Aleixo

Impala (cosméticos)
Marcas: Impala

Inspiração Perfumes (cosméticos)
Marcas: Inspiração perfumes

Jeune Fleur (cosméticos)
Marcas: Felicce

Jequiti (cosméticos)
Marcas: Jequiti

Marcas: Kloss

Korai (cosméticos)
Marcas: Korai

Kush do Brasil (laboratório)
Marcas: Truss

Lavalma (cosméticos)
Marcas: Lavalma

L’aqua di Fiori (cosméticos)
Marcas: L’aqua di Fiori

Laszlo (cosméticos)
Marcas: Laszlo

Leite de Rosas (cosméticos)
Marcas: Leite de Rosas

Loren (cosméticos)
Marcas: Facinatus

Ludovig (depilação)
Marcas: Depilsam, Évora, Depi Linea

Lunablu (cosméticos)
Marcas: Lunablu

Mahogany (cosméticos)
Marcas: Amyr Klink, Mahogany, Lyoplant, Kevin Nickols

Mairibel (cosméticos)
Marcas: Mairibel

Maquel (cosméticos)
Marcas: Maquel

Marie Solti (cosméticos) new
Marcas: Marie Solti

Master Line do Brasil (cosméticos) 
Marcas: Skala

Max Love (cosméticos)
Marcas: Max Love

Medicatriz (cosméticos) 
Marcas: Medicatriz

Memphis (cosméticos)
Marcas: Alma de Flores, Biocrema, Bouquet de Orquídeas, 4 Estações, Ann Bow, Lavanda Memphis, Senador, Super Original

Metamorfose (cosméticos) 
Marcas: Metamorfose

Multi Vegetal (cosméticos)
Marcas: Multi Vegetal

Mutari (cosméticos)
Marcas: Mutari

Nasha (cosméticos)
Marcas: Elke, Giovanna Baby, Phytoervas

Nativa Biocosméticos (cosméticos)
Marcas: Nativa

Natura (cosméticos)
Marcas: Natura

Natural D'Gaia (cosméticos)
Marcas: Natural D'Gaia

Natural Line (cosméticos)
Marcas: Natural Line

Natustrato (cosméticos)
Marcas: Natustrato

Nazca (cosméticos)
Marcas: Acqua Kids, Maxi Color, Maxi Liss, Origem, Plusline, Ravor, Sphere

Niasi (cosméticos)
Marcas: Biocolor, Biorene, Risqué

Niely (cosméticos)
Marcas: Niely

Boticário (cosméticos)
Marcas: O Boticário

OX (cosméticos)
Marcas: Ox

Melfe Cosméticos (cosméticos)
Marcas: Payot

Phytotratha (cosméticos)
Marcas: Phytotratha

Preserva Mundi (produtos naturais)
Marcas: Preserva Mundi

Prolev (suplemento, redução de peso)
Marcas: Guaraná, Levedura, New Diet, Sust´Up

Qod (cosméticos)
Marcas: Qod

Quem Disse Berenice (cosméticos)
Marcas: Quem Disse Berenice

Racco (cosméticos)
Marcas: Racco

Raisa Armazém do Banho (cosmético) new
Marcas: Raisa Armazém do Banho

Reserva Folio (cosméticos)
Marcas: Reserva Folio

Royal Shower (cosméticos para pet)
Marcas: Reserva Folio

Sabão Mauá (produtos de limpeza)
Marcas: Royal Shower

Santé Cosmética (cosméticos) 
Marcas: Santé

Schraiber (homeopatia, florais, fitocosméticos, suplementos)
Marcas: Schraiber

Sensória (cosméticos)
Marcas: Sensória

Shizen (cosméticos)
Marcas: Lightner, Traty, Essenza, Charming

Speciallita (cosméticos) new
Marcas: Speciallita

Sther (cosméticos)
Marcas: Loryz, Maxsther, O2, Suavity

Surya Henna (cosméticos)
Marcas: Surya Henna, Orgânica de Frutas, Amazônia Preciosa, Sapien

Terractiva (cosméticos)
Marcas: Terractiva

Theraskin (cosméticos) new
Marcas: Theraskin

Theriaga (cosméticos e medicamentos naturais) new
Marcas: Theriaga

Total Química (produtos de limpeza e produtos para pet)
Marcas: Sanol

Trilogia (cosméticos)
Marcas: Trilogia, Nat Elements

Truss Cosméticos (cosméticos) 
Marcas: Truss

Unisoap (cosméticos) 
Marcas: Francis

Van'Art (cosmético) 
Marcas: Van'Art

Valmari (cosméticos)
Marcas: Valmari

Veer Cosméticos (cosméticos) 
Marcas: Verr

Verdi Cosméticos (cosméticos) 
Marcas: Verdi

Vinotage (cosmético)
Marcas: Vinotage

Vita-a (cosméticos)
Marcas: Fio & Ton, Guanidina, Keraflex, Nippon, Omega Plus, Texture, Vita-a

Vita Derm (cosméticos e tintura)
Marcas: Vita Derm

Vital Natus (produtos naturais e suplementos)
Marcas: Vital Natus, Body Power, Perfect Care, Vital Summer
  
Vizcaya (cosméticos)
Marcas: Vizcaya

Vizeme (cosméticos) new
Marcas: Vizeme

Vult (cosméticos)
Marcas: Vult

Yamá (cosméticos)
Marcas: Depil Mist, Fragê, Yamá, Yamafix, Yamasterol

Yes Cosmetics (cosméticos)
Marcas: Yes Cosmetics

Ypê (produtos de limpeza)
Marcas: Holos, Ypê, Tixan

Ytra (cosméticos) 
Marcas: Ytra

Wanna Cosmetics (cosméticos) 
Marcas: Wanna

Weleda do Brasil (cosméticos)
Marcas: Weleda




domingo, 3 de agosto de 2014

Sônia T. Felipe: Chicote

Por Dr. phil. Sônia T. Felipe

É pelo golpe do chicote que o forçam a mover-se. Desde jovem. Escravizado. Passa o dia puxando a carroça carregada. Os cascos firmam-se contra o asfalto, resvalam nos paralelepípedos plantados de forma irregular, as lajotas deslocadas de seu berço, as poças d’água, as pedras que o fazem torcer a pata. E ele evoluiu para galopar nos prados...

O peso é descomunal. O da carroça, feita de madeira maciça, e o das rodas, feitas de ferro. Mas isso ainda não é tudo, não basta para os humanos que o mantêm na condição de refém, de escravo. Há mais peso ali, acrescentado ao da carroça. Ora é carga inerte, tijolo, telha, entulho, lixo. Ora é carga viva. E não é pouca.

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Terceiro Fejuca Fest, 3 de agosto, Aclimação


Cidade para pessoas, de 8 a 12 de setembro



Ampliar o repertório de possibilidades no planejamento urbano tem sido nosso foco de pesquisa com o Cidades para Pessoas desde que o projeto foi criado, em 2010. Agora, teremos oficinas práticas para prototipar, em escala hiperlocal, algumas das ideias que apuramos pelo Brasil e pelo mundo.
A primeira Oficina Cidades para Pessoas acontece na Escola São Paulo, de 8 a 12 de setembro, e será parte do CoCidade, um festival de arte e exposição sobre iniciativas colaborativas urbanas. Ao longo de uma semana, a Oficina Cidades para Pessoas terá atividades práticas com quatro objetivos:

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Manioc: você toca um projeto vegano?



A empresa vegana Manioc (que até junho se chamava Quebra-Cabeça) está selecionando algumas ONGs/grupos/pessoas que trabalham efetivamente pelos animais e pelo veganismo para um projeto de parceria.
Se você é uma dessas pessoas que fazem a diferença, responda as perguntas abaixo e envie para  toco.projeto.vegano@gmail.com
1 – Qual é o nome do seu projeto?
2 – Em que ele consiste?
3 – Vocês têm um site, um blog, vídeos ou fotos para que possamos conhecer o trabalho de vocês?
4 – Qual é a cidade e estado da sede do projeto? Quais cidades e estados ele alcança/abrange?
5 – De onde vem a renda que mantém o seu projeto?
6 – Quantas pessoas estão na liderança do seu projeto?
7 – Quantos colaboradores diretos vocês têm? (pessoas que trabalham com vocês efetivamente)

8 – Quantos apoiadores vocês têm? (pessoas que conhecem o trabalho de vocês e torcem para que dê certo! Seja através de doações, seja através de elogios ou mesmo seguidores em redes sociais)


quarta-feira, 23 de julho de 2014

MPT aciona Justiça para que M. Officer seja banida de São Paulo por explorar escravos


Grife é acusada de se beneficiar de escravidão de maneira sistemática e praticar dumping social. Com base em lei paulista, procuradores pedem cassação de ICMS

O Ministério Público do Trabalho ajuizou Ação Civil Pública cobrando a responsabilização da M5, empresa detentora da marca M. Officer, pelo emprego sistemático de trabalho escravo em sua cadeia produtiva. Os procuradores Christiane Vieira Nogueira, Tatiana Leal Bivar Simonetti e Tiago Cavalcanti Muniz, que assinam a peça, pedem que a empresa seja condenada a pagar R$ 10 milhões, sendo R$ 7 milhões como danos morais coletivos por submeter pessoas a condições degradantes e jornadas exaustivas, e R$ 3 milhões pela prática do que classificam como dumping social, ou seja, a subtração constante de direitos trabalhistas como forma de se obter vantagens em relação a concorrentes. A ação pede que o valor total seja revertido para o “Fundo de Amparo ao Trabalhador ou seja convertido em bens ou serviços para reconstituição dos bens lesados”.

domingo, 6 de julho de 2014

A batalha de Erin Brockovich contra a Bayer

Regan Morris
BBC, Los Ángeles

A famosa ativista dos Estados Unidos está no centro de uma batalha contra a corporação alemã, em função das denúncias de milhares de mulheres contra o perigoso anticonceptivo Essure – método rápido e sem cirurgia de esterilização da mulher
Na década de 1990, Erin ficou famosa por ter enfrentado, sem formação universitária, o sistema corporativo estadunidense ao derrotar a empresa Pacific Gas & Eletric Company pela contaminação da água potável em Hinkley, Califórnia. Essa saga foi protagonizada por Julia Roberts, no filme “Erin Brockovich, uma mulher de talento”.
A ativista agora luta contra a Bayer e alerta sobre o perigoso método anticonceptivo, que esteriliza permanentemente a mulher de forma rápida e sem cirurgia. O procedimento consiste na inserção de pequenas espirais, em forma de bobinas,nas trompas de Falópio para impedir que o esperma chegue aos óvulos.

sábado, 7 de junho de 2014

Juliana Malhardes: receita de suco de maçã, gengibre e aipo

Ingredientes:

½ xícara de girassol descascado hidratado por 8 a 12 horas
3 maçãs
2 talos de aipo (com folhas)
3 lascadas de gengibre
Caldo de ¼ de limão

Preparo:

Liquidificar todos os ingredientes, pilando com ajuda de uma cenoura ou pepino até formar uma papa grosa e homogênea (se parecer impossível acrescente um pouco de água, apenas o bastante para ajudar a liquefazer). Forrar uma bacia com coador de voal aberto ou um pano de prato limpo, despejar o sumo, coar apertando com as mãos e beber com alegria!
Bom apetite e ótima germinação!



sexta-feira, 6 de junho de 2014

Cavalos escravos: dor e sofrimento




Por Dr. phil. Sônia T. Felipe, no site Olhar Animal

Sabemos, há milênios, da existência de sensibilidade consciente em todos os animais, algo que acaba de ser confirmado pela Declaração de Cambridge sobre a Consciência em Humanos e Animais, proclamada em 7 de julho de 2012, na Inglaterra. Sabemos que eles têm inteligência, memória e raciocínio. Os filósofos greco-romanos (Ovídio, Sêneca, Plutarco e Porfírio), assim como Aristóteles, reconheciam que um nível não desprezível de racionalidade era próprio dos animais, não apenas dos humanos.

terça-feira, 3 de junho de 2014

Comer um amendoim e a carne de uma vaca dá no mesmo?

Dr. phil. Sônia T. Felipe, no site Olhar Animal

É comum nas palestras em defesa dos animais e de um modo de viver e de comer que não inclua nenhuma matéria animal no consumo, alguém dizer que as alfaces também "sofrem e sentem dor". Faz pelo menos vinte anos que ouço isso nos auditórios e ouvi também algumas vezes em sala de aula.
Se comemos um amendoim, pensam as pessoas, então comemos algo igual a um pedaço de carne, ao ovo e ao leite. Apenas uma parte disso está correta: o amendoim é rico em gordura saturada, proteína e minerais. Acaba-se aí a igualdade entre o presunto e o queijo (obtidos do corpo de animais que sofrem do dia em que nascem ao dia em que são mortos) e o amendoim. Esse pode ter desidratado ao ser torrado, mas, definitivamente, não sentiu dor alguma.

domingo, 1 de junho de 2014

Monsanto, a semente do diabo

Por Esther Vivas, no jornal Brasil de Fato:

“A semente do diabo”. Foi assim que o popular apresentador do canal estadunidense HBO, Bill Maher, em um de seus programas e em referência ao debate sobre os Organismos Geneticamente Modificados, batizou a multinacional Monsanto. Por quê? Trata-se de uma afirmação exagerada? O que esconde esta grande empresa da indústria das sementes? No último domingo, justamente, foi o dia mundial de luta contra a Monsanto. Milhares de pessoas em todo o planeta se manifestaram contra as políticas da companhia.

Juliana Malhardes em Visconde de Mauá/RJ


sábado, 3 de maio de 2014

Em guerra contra a Nestlé

Por Marina Almeida, no site da Agência Pública:

Da varanda do apartamento onde mora, Alzira Maria Fernandes olha para o Parque das Águas, em São Lourenço (MG), com tristeza. “Só acha bonito quem não viu como era antes. Eu frequentava muito ali. Era uma maravilha. Agora a Nestlé está acabando com tudo.” A principal preocupação da aposentada não está nos jardins planejados nem na mata nativa que o espaço, de 430 mil metros quadrados, abriga, mas no que ele esconde em seu subsolo: nove fontes de raras águas minerais e gasosas, com propriedades medicinais, que começaram a se formar há algumas dezenas ou centenas de anos.

“Água nenhuma mais tem sabor. A fonte Magnesiana chegou a secar, agora voltou, mas só cai uma tirinha, tirinha. E era bastante”, lamenta Alzira. No sul de Minas Gerais, ela e um pequeno grupo de moradores de São Lourenço acreditam que a exploração das águas para engarrafamento está afetando a qualidade do líquido e a vazão nas fontes. Reunidos na associação Amar’Água, eles tentam lutar contra a gigante multinacional e a legislação brasileira, guiada pela lógica da exploração comercial desse recurso mineral.

terça-feira, 22 de abril de 2014

ANIMAIS, SUJEITOS DE DIREITOS EMOCIONAIS


O site Olhar Animal noticia uma virada na história humana. Por força da lei, na França os animais serão considerados sujeitos de direitos emocionais ou seres sencientes.

E a mudança será feita. Na França, os animais deixarão de ser considerados meros objetos de propriedade pessoal dos humanos. Serão tratados pela lei como sujeitos de direitos emocionais, portanto, como seres sencientes. Ninguém poderá mais fazer o que bem entender a qualquer animal, mesmo que se considere “seu dono”. Essa mudança abole o estatuto de objetos ao qual os animais foram condenados indevidamente ao longo dos milênios. E o povo francês (89%) a vê como boa.

sábado, 19 de abril de 2014

Ovis aries morta

Ilustração: Saverio Polloni
Por Dr. phil. Sônia T. Felipe, publicado no sítio Olhar Animal

Ou, carne de ovelha nessa e em outras semanas nada “santas”. Uma longa leitura para o seu feriado dar no que pensar sobre esse animal.

A novilha, condenada à morte por estar cega, é resgatada por um menino que a leva para casa e a adota. Solidário com o gesto do garoto, um carneiro do rebanho Ovis aries torna-se fiel escudeiro da novilha cega. Guia-a na pastagem, cuida para que ela não caia nos precipícios, dorme com ela.

Vivem assim por quase quatro anos, nos quais ela deu à luz um bezerro, de quem o carneiro cuidou como se fosse pai, protegendo-o de predadores. De seus próprios rebentos ele não precisa cuidar, porque o rebanho de ovelhas faz isso muito bem sem ele. Mas do bezerro as ovelhas não cuidavam, então, ele, sim, o fez! Quando a vaca morreu de infecção pulmonar, esse carneiro ficou ao lado do corpo morto gritando por horas, no mais puro desespero por não conseguir acordá-la nem ajudá-la.

segunda-feira, 31 de março de 2014

WORKSHOP – APROVEITAMENTO DE ÁGUA DE CHUVA DE BAIXO IMPACTO – SP

Facilitador:
Leonardo Tannous possui graduação pelo Centro Universitário Senac (2009) como engenheiro ambiental, Livre Docência em Permacultura (2008), paisagista pela Escola Municipal de Jardinagem SVMA (2010) e Designer para a Sustentabilidade – Eccovillage Design Programme – Gaia Education – UMAPAZ/SVMA (2008).
Tem experiência na área de engenharia ambiental, com ênfase em manejo integrado de água na paisagem, atuando em projetos de aproveitamento de água de chuva, sistemas urbanos de
drenagem sustentável, tratamento biológico de efluentes, e como educador socioambiental. Atua na Fluxus Design Ecológico desde outubro de 2010.

DATAS:
- 22 de abril das 19h00 às 22h00 (TEORIA)
- 26 de abril das 08h30 às 17h30 (PRÁTICA)

sexta-feira, 21 de março de 2014

Sônia T. Felipe: Dieta de ratos

A palavra dieta deriva do grego díaita que significa modo de viver. Inclui todas as escolhas pessoais que tenham um princípio claro a inspirar a busca de certos resultados coerentes com o que o princípio estabelece. Por exemplo, se o princípio é o de viver sem causar violência a nenhum outro ser vivo, tudo o que escolhemos deve se pautar por esse princípio. Nesse sentido, os veganos escolhem viver sem usar, explorar e matar animais para quaisquer propósitos. Por isso se pode dizer que há uma díaita ou dieta vegana ou uma ética vegana.
Muito do que seguimos em nossa dieta não resulta de nossas decisões. São hábitos ou práticas que nos acostumaram a seguir desde muito pequenos. Por ser tão natural fazer as coisas de certo modo, pensamos que então é moral fazê-las desse modo e não de outro.
Comer, entre outros hábitos herdados, é um dos mais arraigados em nossa mente. Antes mesmo de nascermos já comemos pelo sangue de nossa progenitora os alimentos que ela aprendeu a comer desde sua própria infância. Por isso é tão difícil para muitas pessoas romper com a tradição diet(ética) de sua família.
Além de termos sido condicionados aos sabores, aromas e nutrientes presentes nos alimentos que nos deram para comer desde sempre, quando crescemos passamos a receber muitas informações medicinais comerciais sobre certos alimentos. A maioria dessas informações é programada no meio científico.
O mais gritante exemplo de propaganda medicinal de certos alimentos com certeza é o mito criado pelos médicos e cientistas de que só temos proteína boa para garantir a formação e reposição dos tecidos do nosso corpo se comermos comidas animalizadas, carnes, leite, laticínios e ovos. Quando escrevo “mito” estou sendo gentil.
Vou contar um pouco da história, para que todos possam saber o quanto de suas crenças dietéticas está fundado sobre pesquisas feitas, equivocadamente, em ratos, cujos resultados foram imediatamente transpostos para orientar a dieta humana. Se nosso metabolismo fosse igual ao dos ratos usados em experimentos nutricionais, seríamos então ratos e ratazanas. Como não somos, comemos o que nos disseram para comer. E sofremos todo tipo de doença causada pela alimentação ovo-galacto-carnista.
A mentira deslavada contada para todas as gerações que nasceram e viveram no século XX, algo que continua a ser reproduzido pela comunidade médica vinculada ao agronegócio, é que as únicas proteínas de boa qualidade para nutrir organismos humanos são as fornecidas pelas carnes, ovos e leites ou seus derivados.
Segundo o médico Dr. John McDougall (do Comitê dos Médicos por uma Medicina Responsável), autor do livro The Starch Solution (2012), um estudo levado a efeito em 1914 por Lafayette B. Mendel e Thomas B. Osborne, em ratos, concluiu que as proteínas dos alimentos animalizados servidos aos ratos eram superiores em qualidade às proteínas dos alimentos vegetais. A conclusão foi tirada porque os ratos cresceram mais rapidamente com as proteínas animalizadas do que com as proteínas vegetais. Desde então a comunidade médica seguiu a conclusão e passou a defender que os vegetais não possuem proteínas de qualidade para garantir a saúde humana.
Aquele estudo feito em ratos, entretanto, esqueceu de um pequeno detalhe: ratos alcançam seu tamanho adulto em apenas 6 meses, enquanto humanos levam 17 anos para alcançarem o tamanho adulto. Portanto, uma dieta boa para fazer crescer rato, quer dizer, altamente concentrada na proteína, não pode ser considerada ideal para garantir a saúde humana e aí estão as evidências do quanto tal dieta contribuiu para a derrocada da saúde humana nas últimas décadas. Ingerimos proteína em excesso, satisfazendo as vendas desses produtos mas detonando nossa saúde.
No início do século XX não se deu importância para esse pequeno e significativo detalhe, o de que a espécie humana tem ao seu dispor quase duas décadas para o crescimento do corpo, enquanto aguarda o desenvolvimento cerebral e mental, antes de chegar ao tamanho de um exemplar adulto. Os ratos precisam dar conta de sua vida com autonomia física em menos de um ano. Os humanos não devem crescer e se tornar adultos a não ser quando seu cérebro está desenvolvido e apto para cuidar do autoprovimento. Isso, conforme bem o sabemos, requer quase duas décadas de vida, de comida saudável (especialmente para nutrir o cérebro humano) e de espera paciente.
Quanto maior o tamanho de uma criança, mais esperamos dela comportamentos adequados à sua estatura. De ratos grandes esperamos comportamentos de ratos adultos. Não é favorável ao desenvolvimento psicossocial ou emocional de uma criança forçarmos sua mente a adotar padrões típicos de adultos. Portanto, ser grande logo à partida, em vez de representar uma vantagem ou um benefício para a criança, pode ser fonte de sofrimento e de pressões que ela não está apta a suportar.
O erro em usar ratos para obter padrões dietéticos para humanos não se restringiu à questão do crescimento, completamente diferente entre uma e outra espécie. Bioquimicamente, o estudo de Mendel e Osborne passou batido na questão dos aminoácidos essenciais, aqueles que precisamos obter através dos alimentos, porque nosso organismo ou o de outros animais não está evoluído para sintetizá-los. Então, quando os cientistas fizeram seu experimento com os ratos no início do século XX, eles não se importaram em conferir se o organismo dos ratos sintetizava ou não certos aminoácidos e se esses eram os mesmos sintetizados pelo organismo humano.
Enquanto o organismo de ratos requer 10 aminoácidos essenciais, ao humano bastam 8 aminoácidos . Do total dos 20 aminoácidos que formam a famosa proteína, nosso organismo sintetiza 12 a partir dos 8 obtidos dos alimentos. Não há um só aminoácido desses 20 necessários para compor a cadeia protéica que não possa ser obtido a partir dos vegetais. E os aminoácidos essenciais vegetais, esses 8 que são a base para a síntese dos outros 12, são absolutamente completos para formar e repor todos os tecidos do nosso corpo. O resto é invenção da propaganda medicinal de carnes, leite, laticínios e ovos. História mal contada. Péssima. Os hospitais estão abarrotados de humanos sofrendo de cardiopatias, diabetes, obesidade, hipertensão, reumatismos, isquemias e câncer.
Dieta animalizada, boa para fazer ratos crescerem rapidamente, nutre mal o organismo humano e o ameaça. Somado a tudo isso, os animais usados para produção de carnes, leite e ovos sofrem a agonia de uma vida privada de tudo o que diz respeito ao seu espírito específico, além do tormento das mazelas que afetam seus corpos. E ao comermos alimentos feitos de sua matéria corporal, ingerimos o que não nos interessa, caso queiramos ter saúde e longevidade.
Mais uma vez, testes e experimentos feitos em animais visando obter padrão para humanos resultam em desastre para os milhões de animais usados nos experimentos, que têm sua vida destruída pela pesquisa biomédica, e também para os humanos que são levados a comer algo que favorece o crescimento em tempo recorde, quando não precisamos ficar grandes antes do tempo e sim inteligentes o suficiente para nos conduzirmos em todas as questões com algum discernimento típico da espécie humana, não de ratazanas. 

Sônia T. Felipe | felipe@cfh.ufsc.br

Sônia T. Felipe, doutora em Teoria Política e Filosofia Moral pela Universidade de Konstanz, Alemanha (1991), fundadora do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Violência (UFSC, 1993); voluntária do Centro de Direitos Humanos da Grande Florianópolis (1998-2001); pós-doutorado em Bioética - Ética Animal - Univ. de Lisboa (2001-2002). Autora dos livros, Por uma questão de princípios: alcance e limites da ética de Peter Singer em defesa dos animais(Boiteux, 2003); Ética e experimentação animal: fundamentos abolicionistas (Edufsc, 2006);Galactolatria: mau deleite (Ecoânima, 2012); Passaporte para o Mundo dos Leites Veganos (Ecoânima, 2012); Colaboradora nas coletâneas, Direito à reprodução e à sexualidade: uma questão de ética e justiça (Lumen & Juris, 2010); Visão abolicionista: Ética e Direitos Animais (ANDA, 2010); A dignidade da vida e os direitos fundamentais para além dos humanos (Fórum, 2008); Instrumento animal (Canal 6, 2008); O utilitarismo em foco (Edufsc, 2008); Éticas e políticas ambientais (Lisboa, 2004); Tendências da ética contemporânea (Vozes, 2000).

Cofundadora da Sociedade Vegana (no Brasil); colunista da ANDA (Questão de Ética) www.anda.jor.br; publica no Olhar Animal (www.pensataanimal.net); Editou os volumes temáticos da RevistaETHIC@,www.cfh.ufsc.br/ethic@ (Special Issues) dedicados à ética animal, à ética ambiental, às éticas biocêntricas e à comunidade moral. Coordena o projeto: Ecoanimalismo feminista, contribuições para a superação da discriminação e violência (UFSC, 2008-2014). Foi professora, pesquisadora e orientadora do Programa Interdisciplinar de Doutorado em Ciências Humanas e do Curso de Pós-graduação em Filosofia (UFSC, 1979-2008). É terapeuta Ayurvédica, direcionando seus estudos para a dieta vegana.