Diante da injustiça, a covardia se veste de silêncio (Julio Ortega) - frase do blog http://www.findelmaltratoanimal.blogspot.com/

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Manifestações contra vaquejadas ocorrem em 38 cidades

Por Fórum Animal

Entidades de proteção animal se organizaram em 19 estados para protestar contra PLs que querem legitimar a prática

No dia 27 de novembro, próximo domingo, protestos contra projetos de lei que têm o intuito de tornar vaquejadas ‘patrimônio cultural’ acontecerão nas ruas de 38 cidades brasileiras, de 19 estados (veja lista aqui). A polêmica se intensificou depois que o Senado aprovou o projeto de lei (PCL 24/2016) que torna vaquejadas e rodeios ‘manifestação cultural nacional e patrimônio cultural imaterial’. O texto também já foi aprovado pela Câmara e segue agora para sanção do presidente da República, Michel Temer.

Além do PCL 24/2016, quatro outros projetos de lei tramitando no Congresso Nacional  (PL 213/2015, PL 2452/2011, PLS 377/2016 e PLS 2452/2011) e duas propostas de emenda à Constituição (PEC 50/2016 e PEC 270/16) têm o intuito de regulamentar rodeios e vaquejadas.

“Esses projetos querem que vaquejadas e rodeios não sejam considerados cruéis. Ao contrário, eles propõem que essas atividades sejam definidas como patrimônio cultural brasileiro. Além de inaceitável, isso poderia inclusive abrir precedente para que também rinhas, farras do boi e outras práticas abomináveis sejam novamente autorizadas e constitucionalmente protegidas”, disse Dra. Vania Nunes, médica veterinária e diretora técnica do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal (Fórum Animal).

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

De 27 de novembro a 4 de dezembro: Vegan Week



Marquem a data e corram para degustar as maravilhas veganas nos melhores restaurantes da Rua Augusta e do bairro de Pinheiros, em São Paulo.

Descubra os restaurantes participantes aqui;
http://www.veganweek.com.br/restaurantes-vegan-week-2016/

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Manual ensina a fazer fossa séptica sustentável com pneus reaproveitados

Por Redação Ciclovivo
A fossa séptica desenvolvida pela Prefeitura de Uberlândia é uma alternativa interessante para reaproveitar materiais que seriam descartados, ao mesmo tempo em que soluciona parte do problema de saneamento básico, comum em várias cidades brasileiras.
O Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE) é o órgão responsável pela criação do sistema e pela fabricação das fossas sustentáveis entregues na cidade mineira. Mas, para não limitar o conhecimento, eles criaram um manual que dá o passo a passo para que a ideia seja replicada em qualquer lugar.


sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Rosa Luxemburg: Uma carta da prisão a Sonia Liebknecht

Do blog Coisas de Ada

Breslau, Polônia, antes de 24 de dezembro de 1917.

"Ah! Sonitchka, passei aqui por uma dor violenta. No pátio onde passeio chegam muitas vezes carroças do exército, abarrotadas de sacos ou túnicas velhas e camisas de soldados, muitas vezes manchadas de sangue...; são descarregadas, distribuídas pelas celas, consertadas, novamente postas nas carroças para serem entregues ao exército. 

Outro dia, chegou uma dessas carroças, puxada não por cavalos, mas por búfalos. Era a primeira vez que via esses animais de perto. São mais fortes e maiores que os nossos bois, têm a cabeça chata, chifres curvos e baixos, e uma cabeça totalmente negra, de grandes olhos meigos, que lembra a dos nossos carneiros. Vêm da Romênia, são um troféu de guerra... os soldados que conduziam a carroça diziam ser muito difícil capturar esses animais selvagens, e ainda mais difícil utilizá-los para carregar fardos, pois estavam acostumados à liberdade. 

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Como esperado, Proposta de Emenda à Constituição é apresentada no Senado em prol da vaquejada


Por Mapa Veg


Vote contra na Consulta Pública do Senado.


Sabemos que, juridicamente falando, todas as leis estão abaixo de nossa Constituição Federal, não podendo, portanto, estarem em desacordo com a mesma.
Atualmente, três projetos de lei pretendem legalizar atividades como rodeio e vaquejada, tornando-as parte do patrimônio cultural brasileiro. O problema deles é que a Constituição veda práticas que impliquem em maus tratos aos animais.

domingo, 16 de outubro de 2016

Vegan Week São Paulo/SP



"3.2.1 valendo! A Vegan Week Brasil nasce com a proposta de disseminar um modo de vida alternativo, saudável e sustentável, a começar pela nossa alimentação diária.
É cada vez maior o número de pessoas que buscam uma mudança no estilo de vida e, a partir de escolhas conscientes, tomam para si a responsabilidade de contribuir para a preservação dos animais e do meio ambiente. 
O nosso objetivo é oferecer ao público uma infinidade de opções veganas, nos restaurantes previamente cadastrados, durante uma semana. O evento terá início às 00h00 do dia 20, com término às 23h59 do dia 27 de novembro de 2016 e ocorrerá na Rua Augusta e adjacências e no bairro de Pinheiros em São Paulo. A relação dos restaurantes você encontra em nosso site www.veganweek.com.br .
Esta é a hora juntarmos forças e mostrarmos ao público paulistano os restaurantes, lanchonetes e cafés veganos ou que têm opções veganas em seus cardápios. 
Venha fazer parte conosco, vamos nos unir e contribuir para que este evento seja um verdadeiro sucesso! 
Ajude-nos a mostrar as melhores opções veganas e oferecer ao público a oportunidade de degustar uma saborosa culinária, livre de ingredientes de origem animal. Os animais, a saúde  e o planeta agradecem!

A hora é agora! Contribua com
Vegan Week SP"

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

STF considera prática da vaquejada ilegal

Foto: Alcione Ferreira

Por Ivan Richard EspositoRepórter da Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) julgou hoje (6) inconstitucional a lei cearense 15.299/2013, que regulamentava os espetáculos de vaquejada no estado. Com o entendimento da Corte Máxima do país, a vaquejada passa a ser considerada uma prática ilegal, relacionada a maus-tratos a animais e, por portanto, proibida.

A ação foi movida pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e questionava, especificamente, a legislação cearense. Contudo, a decisão do STF poderá ser aplicada nos demais estados e no Distrito Federal.  O julgamento, iniciado em agosto do ano passado, terminou com seis votos a favor da inconstitucionalidade e cinco contra.

Muito comum no Nordeste, a vaquejada é uma atividade competitiva no qual os vaqueiros tem como objetivo derrubar o boi puxando o animal pelo rabo.

Votaram a favor os ministros Marco Aurélio Mello, relator do caso,  Roberto Barroso, Rosa Weber, Celso de Mello, Ricardo Lewandowisk e a presidenta Cármen Lúcia. Ao apresentar seu voto, que desempatou o julgamento, Cármen Lúcia reconheceu que a vaquejada faz parte da cultura de alguns estados, mas considerou que a atividade impõe agressão e sofrimento animais
“Sempre haverá os que defendem que vem de longo tempo, que se encravou na cultura do nosso povo. Mas cultura também se muda e muitas foram levada nessa condição até que se houvesse outro modo de ver a vida e não só a do ser humano”, disse a ministra.

O julgamento foi retomado hoje com o voto do ministro Dias Toffoli, que havia pedido vista do processo. Ele defendeu a tese que vaquejada é um esporte, diferentemente, da farra do boi, que foi proibida pela Corte em outro julgamento.

“Não se pode admitir o tratamento cruel aos animais. Há que se salientar haver elementos que se distingue a vaquejada da farra do boi. Não é uma farra, como no caso da farra do boi, é um esporte e um evento cultural. Não há que se falar em atividade paralela ao Estado, atividade subversiva ou clandestina. Não há prova cabal que os animais sejam vítimas de abusos ou maus-tratos”, disse Toffoli.

Já Lewandowisk, ressaltou que os animais não podem ser tradados como “coisa” e citou princípios da Carta da Terra, declaração de princípios éticos fundamentais para a construção de uma sociedade global justa, sustentável e pacífica, de iniciativa das Nações Unidas (ONU).

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Ebook de Juliana Malhardes


Valor: R$ 1,00 - clique aqui

Feiras de produtos orgânicos em São Paulo


Por Secretaria Executiva de Comunicação do município de São Paulo

Alimentos cultivados de maneira sustentável são comercializados em sete feiras semanais


Feiras de produtos orgânicos acontecem semanalmente em sete pontos da Capital. Nesses locais, agricultores comercializam alimentos como frutas, legumes e verduras produzidos de maneira sustentável. Para ser considerado orgânico, o alimento não recebe agrotóxicos, hormônios, drogas veterinárias, adubos químicos, antibióticos ou transgênicos em qualquer fase da produção.

Programação e os endereços das feiras de produtos orgânicos:

Feira do Modelódromo do Ibirapuera
Rua Curitiba, 292 - V. Clementino
Sábados, das 7h às 13h

Feira do Parque Burle Marx
Avenida Dona Helena Pereira de Moraes, 200 - Panamby
Sábados, das 7h às 13h

Feira do Parque do Carmo
Avenida Afonso de Sampaio e Souza, 951 - Itaquera
Sábados, das 7h às 13h

Feira de Produtos Orgânicos no Mercado Municipal Kinjo Yamato
Rua da Cantareira, 377 – Centro
Sábados das 3h às 15h

Barraca de Produtos Orgânicos em Feira Livre
Praça Charles Miller
6ª feira, das 7h30 às 13h

Feira de Orgânicos da Mooca
Rua dos Trilhos
6ª feira, das 7h às 13h

Feira de Orgânicos Anália Franco
Praça do Trabalhador
6ª feira, das 7h30 às 13h30