Diante da injustiça, a covardia se veste de silêncio (Julio Ortega) - frase do blog http://www.findelmaltratoanimal.blogspot.com/

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Dia 23 de abril: churrasco vegano com samba em Santos

Por Olhar Animal

Próximo domingo (23) será dia de churrasco, samba e pagode – mas não um churrasco qualquer! A 1ª Churrascada Sem Carne, promovida pelo Caiçara Vegan Fest, terá música ao vivo, comidas e artigos diversos sem nada de origem animal, oficinas e muita informação. O evento será no Clube AFC, das 11h às 20h, e a entrada é gratuita!

sexta-feira, 31 de março de 2017

Cynthia Brant traz Ana Castro e sua pesquisa com fermentados para o RJ

O mundo dos fermentados é singular. Ser um fermentador é entender a natureza na mais pura sutileza, entender que para ser feliz só se precisa de práticas de bem estar. Essas oficinas irão ensinar métodos de fermentação probióticas, para uma mente ampla e iluminada.

08/04 (sáb, 16 às 19h): Legumes e Molhos fermentados
 
Serão ensinados métodos de cruzimento, dicas de fermentação anaeróbica, airlok, tempo correto de cada fermentação. Receitas: Kvass de cenoura com laranja, Caponata fermentada, Biomassa de mandioca, ketchup, mostarda, molho de pimenta
 
09/04 (dom, 10 às 13h): Pães de fermentação natural
 
Serão ensinados na oficina métodos de dobra, sova, descanso, levain passo a passo (com e sem glúten), temperatura do forno e suas nuances, Tipos de farinhas, o temido e odiado glúten (mito ou verdade), farinhas importadas e nacionais.
Receitas: Pão rústico tradicional, Pão preto tradicional, Pão de grãos sem glúten, levain com e sem glúten.


Ana Castro é vegetariana desde os 15 anos, crudvegana há 3 anos, facilitadora da alimentação viva e crua, estudiosa da fermentação selvagem, professora de Hatha Yoga, estudante de Ayurveda com o Dr Ruguê.

Valores: R$240,00 cada aula ou R$ 400,00 o pacote com 2 dias

Local: bairro do Jardim Botanico/RJ (endereço será enviado aos inscritos)

Inscrição apenas mediante depósito antecipado no Bradesco

Informações e inscrições brotandoemcasa@gmail.com ou cel/zap (21) 995909619 (Cynthia)

sábado, 25 de março de 2017

Governo oculta nomes que poderiam estar na "lista suja" do trabalho escravo


Após decisão judicial obrigando o governo federal a divulgar a ''lista suja'' do trabalho escravo, o Ministério do Trabalho publicou, em seu site, uma lista com 85 empregadores na noite desta quinta (23). Duas horas depois, retirou 17 deles, deixando uma relação com 68 nomes para consulta pública e afirmando que um erro havia sido cometido. Contudo, a análise do trâmite dos autos de infração mostrou que, ao menos, parte deles já estaria apta a constar da lista. O que contraria a afirmação do ministério.
A justificativa oficial fornecida pelo Ministério do Trabalho a este blog, na noite do dia 23 e confirmada na tarde do dia 24, para a exclusão foi de que houve um erro por parte da instituição, uma vez que essas 17 pessoas e empresas não teriam esgotado ainda os recursos a que têm direito na esfera administrativa – situação necessária para a inclusão de empregadores no cadastro de acordo com a portaria que prevê seu funcionamento. A versão original foi ao ar às 19h17, desta quinta (23), e a segunda versão, às 21h32.

quarta-feira, 8 de março de 2017

Encontro Vegano JMA J'adore mes amis, em São Paulo



"Diante do cenário de violência e crueldade humana que vivenciamos na atualidade, este evento traz a proposta de difundir a Paz e o Veganismo de forma respeitosa.
Convidamos todos a participar de nossa manifestação de Paz!

No evento haverá palestras; oficinas; terapias corporais; exposição e venda de produtos veganos; alimentação; feirinha de hortifruti orgânicos; cidadania; moda; adoção consciente de animais; participação de ONGs e protetores e muito mais!

Todas as atividades são GRATUITAS para o público e ENTRADA FRANCA"

Encontro Vegano JMA J'adore mes amisEncontro Vegano da Paz JMA J'dore mes amis


Domingo às 12h00 às 20h00
Rua Joaquim Távora, 605, São Paulo - SP

Sugestão de como plantar e colher batatas

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Por defesa de indígenas, Imperatriz Leopoldinense atrai a ira do agronegócio

Por Ingrid Matuoka - CartaCapital

Escola enfrenta críticas de parte do agronegócio por homenagear povos do Xingu; para carnavalesco, ameaças aos índios são parte importante da história brasileira


“O índio luta pela sua terra, da Imperatriz vem o seu grito de guerra! Salve o verde do Xingu”, diz o samba-enredo da Imperatriz Leopoldinense, preparado para o Carnaval deste ano no Rio de Janeiro.

O tema “Xingu, o clamor que vem da floresta" foi criado pelo carnavalesco Cahê Rodrigues, 40, que trabalha há 5 anos com a escola, com o intuito de homenagear os indígenas da região e sua luta pela preservação da floresta e de sua cultura.